Select Page

Muitas mulheres só se dão conta delas quando se aproximam dos 30 anos mas, na realidade, as alterações que as causam começam a produzir-se na década que antecede esse período. Saiba quais são as substâncias que melhor as combatem e comece já a usá-las.

É, por norma, entre os 30 e os 40 anos que os primeiros sinais de envelhecimento se tornam mais evidentes, nalguns casos até um pouco antes, mas a perda de colagénio, uma das causas, começa a acontecer logo a partir dos 20 anos. As primeiras rugas ou rugas de expressão notam-se quando o rosto está em movimento e desaparecem em repouso. Ainda assim, convém cuidar delas para que não se tornem demasiado visíveis nem se acentuem demasiado com o passar do tempo. Saiba como travar esse processo.

As rugas de expressão são o primeiro indício de que o envelhecimento está a chegar e, tal como explica a dermatologista Filipa Diamantino, manifesta-se com o surgimento de “linhas paralelas ao sulco nasolabial, nos cantos da boca, no canto externo dos olhos e nas iminências malares”, alerta a especialista. Mas nem só de rugas e flacidez vive o envelhecimento cutâneo. Este processo inevitável tem outros sinais associados que nem sempre agradam, como a alteração na homogeneidade do tom e do grão da epiderme.

“Infelizmente, o envelhecimento cutâneo é um processo progressivo e irreversível mas os cuidados adequados iniciados numa idade precoce atenuam os seus sinais”, esclarece a dermatologista. Para fugir às rugas por mais alguns anos, faça uma rotina diária de beleza que se deve iniciar com uma limpeza de rosto matinal e terminar com uma limpeza de rosto noturna seguida de hidratação. Deve adequar os produtos ao seu tipo de pele, tendo em conta se é de tendência seborreica, seca ou sensível. Os detergentes sintéticos e as loções micelares têm, geralmente, um efeito menos agressivo do que os sabonetes tradicionais.

Em idades jovens, a aplicação de um creme hidratante mantém o conteúdo hídrico da pele, importante para que permaneça macia, luminosa e flexível. Durante o dia, para além de evitar a exposição solar excessiva, nunca deve dispensar a fotoproteção, mesmo nos dias frios e cinzentos em que o sol não dá um ar da sua graça. À noite, altura em que as células se reparam e renovam, é o momento ideal para aplicar produtos que contenham na sua composição substâncias que combatam os sinais de envelhecimento.

Se não tem o hábito de olhar para as fichas técnicas dos cosméticos, está na altura de o começar a fazer. É fundamental identificar as substâncias com maior interesse e com ação de eficácia comprovada na prevenção das rugas, pois são essas que deve procurar e passar a utilizar regularmente para atrasar o envelhecimento cutâneo e atenuar as marcas dos inevitáveis efeitos da passagem do tempo. Descubra, de seguida, os nomes que deve procurar na lista da formulação dos próximos dermocosméticos que adquirir.

Retinoides

Estes antioxidantes fazem uma esfoliação superficial da pele, aumentam a síntese de colagénio e combatem a perda de pigmentos. Para além disso, melhoram a textura cutânea, atenuam a visibilidade de pequenas rugas, aumentam a firmeza da epiderme e uniformizam a tez.

Vitamina C

Também ela antioxidante, regula a síntese de colagénio e reduz a hiperpigmentação. Muitos dermocosméticos à venda no mercado já a integram na sua composição. É importante perceber se os produtos que a incluem podem ser utilizados durante o dia, uma vez que nem todos o permitem.

Vitamina E

Potencia a ação dos fotoprotetores, principalmente quando associada à vitamina C. Para além de prevenir o aparecimento de rugas, melhora a cicatrização da pele e hidrata a tez. A vitamina E também favorece a recuperação da elasticidade cutânea e protege a pele contra a ação nociva dos radicais livres.

Ácido hialurónico

É uma das grandes descobertas das últimas décadas e não faltam no mercado dermocosméticos que o integram na sua composição. Este poderoso ativo estimula a síntese de colagénio e de elastina. Existe ácido hialurónico de baixo ou de alto peso molecular.

Coenzima Q10

É um potente  inibidor dos radicais livres, substâncias que aceleram a oxidação cutânea, na origem do envelhecimento da pele. É um dos ingredientes-chave de muitos dermocosmésticos atualmente à venda em território nacional.

Resveratrol

Tem uma atividade inibidora da lipoperoxidação. Presente em ingredientes alimentares como a uva, é frequentemente utilizado no desenvolvimento de dermocosméticos com uma forte ação antirrugas comprovada. Também é comercializado em suplementos alimentares.

Dimetilaminoetanol

Também conhecido pela sigla DMAE, tem uma ação anti-radicais livres. As suas propriedades refirmantes também têm vindo a ser enaltecidas pela indústria da dermocosmética.

Hexapéptidos

São outro dos ingredientes presentes nas formulações dos produtos de beleza. Diminuem a contração da musculatura facial, com consequente efeito lifting, garantindo simultaneamente a melhoria significativa das rugas, que tendem a perder expressão.

Hidroxiácidos

Estes ácidos, depois de absorvidos pela epiderme, fazem uma esfoliação ligeira da superfície cutânea, alisando e homogeneizando o grão e o tom de pele. Estas substâncias, também muito utilizadas por esta indústria, estimulam ainda a síntese de colagénio e de elastina, mantendo assim a pele lisa, nutrida, firme e naturalmente luminosa por muito mais tempo.