Select Page

Anda a perder (mais) cabelo? Não se assuste. Em determinados períodos, como a fase de transição do inverno para a primavera e do verão para o outono, esse fenómeno tende a ser frequente e mais recorrente. A queda capilar não poupa nenhuma mulher, ainda que não as afete a todas da mesma forma. E também não escolhe idades, apesar de determinadas fases da vida serem mais propensas à perda de folículos pilosos. Carmo Pinto, gestora de produto da marca de dermocosmética francesa Lazartigue, explica porquê.

O que é que tende a provocar a queda de cabelo nas mulheres?

São duas as principais razões que levam à queda de cabelo nas mulheres. A primeira e principal é a queda temporária e repentina de cabelo, que surge, por norma, devido a um acontecimento ou a uma situação específica na nossa vida, como pode ser, por exemplo, a fadiga, a mudança de estação no outono e na primavera, o stresse, uma doença, algum tipo de infeção, o pós-parto… São várias as causas que podemos avançar.

A segunda razão é essencialmente hereditária ou pode estar relacionada com uma mudança hormonal, como é o caso da alopécia que, nas mulheres, se desenvolve principalmente durante a pré-menopausa e a menopausa. Para além destas duas principais razões, é preciso ter sempre em conta que existem outros fatores que podem desencadear uma queda anormal do cabelo, como é o caso da má alimentação, da falta de hidratação ou de exercício físico no dia a dia, só para referir alguns.

A partir de que altura é que devemos preocupar-nos com a queda de cabelo e em que circunstâncias é que essa perda não é ainda relevante?

É normal termos uma queda de cabelo fisiológica entre 100 e 200 cabelos por dia. Caso se verifique uma perda anormal, muito superior a esse número, devemos começar a preocupar-nos e a tomar as medidas necessárias para combater essa queda. Caso não ocorra uma queda acentuada, mas queira, ainda assim, evitá-la ao máximo, é sempre possível adotar cuidados de prevenção com a utilização de produtos direcionados para a queda ou com a adoção de hábitos diários saudáveis.

É possível prevenir a queda de cabelo eficazmente?

Apesar de a queda de cabelo ser, por vezes, inevitável, existem fatores que podem ajudar a prevenir e controlar quedas mais acentuadas, fatores esses que dependem exclusivamente de cada um de nós, como é o caso da alimentação saudável, que deve ser uma preocupação nossa. Devemos também evitar o stresse, praticar exercício físico e evitar lavar ou secar o cabelo com temperaturas elevadas, porque o calor deixa os fios de cabelo mais fracos e quebradiços.

Também não convém abusar da escova de cabelo nem dormir com o cabelo húmido porque, nessa condição, fica mais frágil e sujeito a quebrar com a fricção na almofada. Para além destas boas práticas, é necessário a utilização de champôs e cuidados fortificantes, como, por exemplo, os cuidados antiqueda de marcas como a Lazartigue que ajudam, de certa forma, a regular o ciclo capilar, contribuindo para um cabelo mais forte e resistente nas alturas mais críticas do ano.

Pintar o cabelo com frequência acaba por acelerar a queda de cabelo?

Se utilizarmos produtos livres de amoníaco, parafenilenodiamina (PPD) e resorcionol, que acabam por ser prejudiciais para o couro cabeludo e fio capilar, poderá não haver qualquer tipo de problema. Nestes casos, é sempre importante ter o conselho prévio do médico que nos acompanha em relação a que produtos de coloração devemos apostar para prevenirmos a queda de cabelo.

Lavar diariamente o cabelo leva a uma perda de cabelo mais rápida ou essa crença não passa de um mito?

Existem inúmeros mitos em relação a este tema, mas a verdade é apenas uma. Lavar o cabelo todos os dias, com os cuidados capilares adequados ao nosso couro cabeludo e ao nosso fio capilar, não fará cair mais o cabelo do que o suposto. Na verdade, manter no nosso cabelo limpo, removendo produtos, óleos, poluentes e outros resíduos é que pode, realmente, melhorar a saúde do cabelo e do couro cabeludo.

O uso de acessórios como chapéus, boinas e bonés promove a perda de cabelo?

Não necessariamente! Mas tudo depende de como este acessório é utilizado e com que frequência. Contudo, para quem gosta de usar chapéu e queira evitar a queda de cabelo, aconselha-se a evitar o uso diário durante muito tempo, principalmente quando estamos ainda com o cabelo húmido.

Também não convém usar este acessório muito apertado, pois pode criar uma tensão que irá afetar os folículos pilosos. É preciso também ter atenção ao material de fabrico do chapéu, que pode por vezes criar alergias, especialmente no couro cabeludo. Caso transpiremos muito, devemos ainda ter o cuidado de ir trocando o chapéu, a boina ou o boné regularmente.

O uso de equipamentos de calor extremo atualmente muito em voga pode facilitar a queda?

A utilização diária de secadores ou de pranchas pode enfraquecer o fio capilar e provocar a queda de cabelo a longo prazo, efetivamente. O que se recomenda é evitar o uso constante e excessivo deste tipo de equipamentos.