Select Page

Tonificam os músculos, melhoram a saúde cardiovascular, previnem o aparecimento de doenças, relaxam o espírito e, segundo um estudo divulgado pela publicação científica Journal of Experimental Psychology, Learning, Memory and Cognition, também estimulam a criatividade. O Programa Nacional para a Promoção da Atividade Física da Direção-Geral da Saúde (DGS) recomenda que os adultos pratiquem cerca de 150 minutos de atividade física de intensidade moderada por semana para um estilo de vida (mais) saudável.

Uma caminhada é uma das formas mais simples, económicas e prazerosas de o(s) conseguir e também uma das atividades físicas acessíveis e benéfica para a saúde. “São várias as investigações científicas que provam que caminhar ajuda a prevenir o aparecimento de várias doenças crónicas como a diabetes ou a hipertensão, dois dos fatores de risco mais relevantes para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares”, sublinha mesmo o Cardio 365º, um projeto informativo multiplataforma.

“De acordo com a American Diabetes Association, caminhar com regularidade reduz os níveis de açúcar no sangue e também o risco geral de desenvolver diabetes. Um grupo de investigadores da Universidade de Boulder no Colorado e da Universidade de Tennessee também percebeu, em estudos realizados nos Estados Unidos da América, que a caminhada regular diminui a pressão arterial e pode reduzir o risco de derrame entre 20% a 40%. Mas o resultado mais surpreendente foi o de um estudo norte-americano, publicado pelo jornal científico New England Journal of Medicine, que descobriu que as pessoas que caminhavam pelo menos 10 minutos, cinco ou mais dias por semana, tinham um risco 30% menor de desenvolver doenças cardiovasculares em comparação com as pessoas que não caminham regularmente”, refere um artigo do Cardio 365º.

Para além de melhorar a saúde cardiovascular, andar a pé, idealmente na natureza, também diminui o risco de cancro, segundo a American Cancer Society e a American Society of Clinical Oncology. Também acalma o espírito e melhora o funcionamento cerebral, como descobriu um grupo de investigadores canadianos. “As pessoas que faziam caminhadas regularmente, totalizando três horas de exercício por semana, apresentavam níveis aprimorados da função cerebral”, escreveram ainda os cientistas no relatório.